Etiquetas

, , , , , , , , ,

Dr. Phibes Rises AgainSinopse:

Três anos depois dos acontecimentos narrados em “O Abominável Dr. Phibes” (1971), o Dr. Phibes (Vincent Price) acorda do seu estado de suspensão, para procurar o segredo da vida que o reunirá à sua amada Victoria. Só que percebe então que a sua mansão foi destruída, e o papiro que contém o segredo que procura foi roubado. Tal lança Phibes em mais uma senda assassina, recuperando o papiro, e mudando-se para o Egipto, onde é perseguido por Darrus Biederbeck (Robert Quarry), também ele em busca dos segredos da vida. O seu confronto será, como esperado, o causador de muitas mortes macabras.

Análise:

Aproveitando o recente sucesso de “O Abominável Dr. Phibes”, a vertente inglesa da AIP, dirigida por Louis M. Heyward, não hesitou em produzir uma continuação, de novo filmada por Robert Fuest, e com Vincent Price no principal papel.

Para que não ficassem dúvidas sobre esse propósito, o novo “O Génio do Crime” começa com uma sequência de cenas do filme anterior, em que a narração de Vincent Price, em jeito de série televisiva, explica como se chegou ao momento em que o novo filme começa. Depois surge o desfilar de lugares comuns, com vários actores a retomarem o seu papel, como o par de polícias, Trout (Peter Jeffrey) e Waverley (John Cater) – aqui mais para reforçar o papel cómico, que para participar na história; Hugh Griffith e Terry-Thomas, em papéis diferentes dos originais; e a icónica Vulnavia, agora interpretada pela modelo australiana Valli Kemp (Virginia North encontrava-se então grávida). Junte-se a estes ingredientes uma presença perfeitamente dispensável de Peter Cushing, e temos a certeza de termos um filme pensado principalmente como objecto de marketing.

Desta vez, o terrível Dr. Phibes procura o segredo da vida, para poder ressuscitar a sua amada Victoria (mais uma vez, a não creditada modelo Caroline Munro, que aqui tem figura de corpo presente). Para tal vai ao Egipto, onde deve esperar um certo alinhamento dos planetas para receber a benção de forças cósmicas que só os antigos egípcios conheceriam.

No seu encalce segue Darrus Biederbeck (Robert Quarry), um estudioso autodidacta, que procura o mesmo fim, igualmente sem olhar a meios. Um por um, os elementos da equipa de Biederbeck vão conhecer mortes macabras, de incrível sadismo, e sempre originais, saídas da imaginação do pérfido Phibes.

Poder-se-á dizer que ao retirar Phibes do seu habitat inglês, para o colocar no deserto, a AIP procurava imitar o que a Hammer fazia na sua série “A Múmia”. Em simultâneo descaracterizava o personagem, que vivia muito da atmosfera fria e mecânica da sua mansão art deco londrina, e música maquinal de um órgão assombroso e de uma orquestra de bonecos de corda. Em troca chegava a tentativa de um exotismo de características metafísicas, que não traz nada de significante à história.

Para além, dos momentos citados de Peter Jeffrey e John Cater, pouco fica dos restantes personagens, que não disfarçam interpretações menores. Como antes o personagem de Vincent Price apenas fala em off, e a sua fiel Vulnavia, permanece enigmaticamente silenciosa todo o filme.

O mau resultado do filme cancelou definitivamente os planos da AIP de o tornarem o segundo de uma série de vários outros filmes projectados por Louis M. Heyward.

Produção:

Título original: Dr. Phibes Rises Again; Produção: American International Productions; Produtores Executivos: James H. Nicholson, Samuel Z. Arkoff; País: Reino Unido / EUA; Ano: 1972; Duração: 89 minutos; Distribuição: American International Pictures (AIP) (EUA), Anglo-EMI Film Distributors (Reino Unido); Estreia: Julho de 1972 (EUA).

Equipa técnica:

Realização: Robert Fuest; Produção: Louis M. Heyward; Argumento: Robert Fuest, Robert Blees [baseado em personagens de James Whiton e William Goldstein]; Música: John Gale; Director de Produção: Richard F. Dalton; Fotografia: Alex Thomson [filmado em DeLuxe]; Cenários: Brian Eatwell; Montagem: Tristam Cones; Caracterização: Trevor Crole-Rees; Figurinos: Ivy Baker Jones.

Elenco:

Vincent Price (Dr. Anton Phibes), Robert Quarry (Darrus Biederbeck), Peter Jeffrey (Inspector Trout), Fiona Lewis (Diana Trowbridge), Hugh Griffith (Harry Ambrose), John Cater (Superintendente Waverley), Gerald Sim (Hackett), Lewis Fiander (Baker), John Thaw (Shavers), Peter Cushing (Capitão), Beryl Reid (Miss Ambrose), Terry-Thomas (Lombardo), Valli Kemp (Vulnavia), Keith Buckley (Stewart), Milton Reid (Nordomo – Cheng), Caroline Munro (Victoria Regina Phibes) [não creditada].