New York, New York, 1977

Etiquetas

, , , , , , , , , ,

New York, New YorkSinopse:
Com o fim da Segunda Guerra Mundial, no clima festivo que se instala em Nova Iorque, o músico e ex-combatente, Jimmy Doyle (Robert De Niro), conhece a cantora Francine Evans (Liza Minnelli). A princípio de modo brusco e forçado, a ligação entre os dois arranca quando se tornam parceiros musicais. A partir de então as suas carreiras ligam-se, envolvendo música, amor e toda a tempestuosidade da relação entre ambos. Quando Francine engravida tem de deixar a vida na estrada, mas Jimmy não está preparado para a vida caseira, e as suas carreiras têm agora de seguir caminhos separados. Continuar a ler

As Boas Mulheres, 1960

Etiquetas

, , , , , , , , , , , , ,

Les Bonnes FemmesSinopse:
Jane (Bernadette Lafont), Jacqueline (Clotilde Joano), Ginette (Stéphane Audran) e Rita (Lucile Saint-Simon) são quatro amigas que trabalham juntas, e juntas sonham com uma vida de maior brilho e entusiasmo. Jane vive a noite com fulgor, e embora namorando um soldado, não evita escapadelas com outros homens. Ginette, mais reservada, tem uma paixão que mantém secreta das amigas, o canto. Rita namora Henri (Sacha Briquet), um moço rico, cujos pais vai ter que impressionar. Finalmente Jacqueline, a mais tímida e idealista das quatro, deixa-se fascinar pela omnipresença de um vulto que a parece perseguir pela noite, o misterioso motociclista (Mario David) que ela crê que a ame à distância. Continuar a ler

Assim Nasceu o Cinema, 1939

Etiquetas

, , , , , , , , , ,

Hollywood CavalcadeSinopse:
Assistindo a um teatro na Broadway, em 1913, Michael Connors (Don Ameche) fica fascinado pela jovem actriz Molly Adair (Alice Faye), e tenta tudo para a convencer a assinar um contrato consigo para a levar para Hollywood. Quando Molly finalmente aceita, percebe que Connors não é mais que pretendente a realizador, cargo que obtém após demorada negociação. Dedicado a 100% ao trabalho, Connors vai experimentando com os géneros colocando Molly a fazer sucessivamente comédias burlescas, dramas e filmes épicos. Sem perceber que Molly gosta dele, Connors deixa passar a oportunidade de um romance, algo que ele só constata no dia em que Molly anuncia o seu casamento com o actor Nicky Hayden (Alan Curtis). Connors leva a notícia a mal e despede Molly e Nicky. Mas enquanto a carreira destes floresce, a dele decai, até o amigo comum, e empresário de Molly, Dave Spingold (J. Edward Bromberg), conseguir trazer Connors para realizar mais um filme de Molly. Continuar a ler

O Acossado, 1960

Etiquetas

, , , , , , , , ,

À Bout de SouffleSinopse:
Michel Poiccard (Jean-Paul Belmondo) é um pequeno criminoso, que vai roubando carros e dando outros pequenos golpes, tentando facturar algum dinheiro. Num dos seus roubos, Michel é perseguido pela polícia, acabando por matar um agente. A partir de então a sua cabeça passa a estar a prémio e a sua fotografia nos jornais. Em vez de fugir, Michel prefere ignorar o perigo, ficando por Paris na esperança de encontrar o amigo que lhe deve dinheiro, e tentando convencer a rapariga de quem gosta, a estudante americana, Patricia Franchini (Jean Seberg), a partir com ele para a Itália. Mas nem só as tentativas de localizar o amigo o vão atrasando, como depara com uma dificuldade de comunicação com Patricia, a qual não sabe o que esperar da sua relação com Michel. Continuar a ler

Taxi Driver, 1976

Etiquetas

, , , , , , , , , , , , ,

Taxi DriverSinopse:
Travis Bickle (Robert De Niro) é um veterano da Guerra no Vietname, que se sente deslocado no regresso a Nova Iorque. Trabalhando como taxista, Bickle quer afundar-se no trabalho, conduzindo tantas horas quantas o seu corpo permita, sobretudo nos horários e locais que os outros taxistas evitam. Trabalha por isso longas horas, e à noite, vendo de trás do volante a vida nocturna da cidade, com tudo o que esta tem de mais podre. Enojado com o que vê, Bickle não se consegue relacionar com os colegas ou ninguém, o que é realçado pela desajeitada forma como tenta cortejar Betsy (Cybill Shepherd), uma voluntária na campanha do candidato presidencial Charles Palantine (Leonard Harris). Levado ao extremo da sua psicose e asco pela cidade, Bickle toma a justiça em mãos, na tentativa de salvar a jovem prostituta Iris (Jodie Foster) do seu chulo Sport (Harvey Keitel), no que se tornará um evento tragicamente sangrento. Continuar a ler

Hiroshima, Meu Amor, 1959

Etiquetas

, , , , , , ,

Hiroshima mon amourSinopse:
Em Hiroshima, depois da Segunda Guerra Mundial, uma mulher francesa (Emmanuelle Riva) filma um documentário pacifista sobre a tragédia da bomba nuclear ali largada. Ali ela envolve-se amorosamente com um homem japonês (Eiji Okada). Ambos marcados pela guerra, ele por ter perdido a família em Hiroshima, ela por ter perdido o amante alemão em Nevers, França, encontram um no outro e na cidade onde estão uma forma de exorcismo da memória e esquecimento das tragédias que os atormentam, e para as quais ainda procuram um sentido. Continuar a ler

Listas – Cinema Novo português

Etiquetas

, ,

Imagem de "Os Verdes Anos" (1963) de Paulo RochaComo aconteceu um pouco por todo o mundo, também os ecos da Nouvelle Vague e do Neo-realismo, e as necessidades de renovar o cinema, retirando-o dos grilhões do cinema clássico de Hollywood, chegaram a Portugal. Foi no início dos anos 1960, ainda no Estado Novo, que uma nova geração de realizadores procuraria linguagens de vanguarda. Eram geralmente homens do ambiente universitário, com contactos com o estrangeiro, e instigadores dos cineclubes que lhes permitiam ter conhecer o cinema alternativo. Seguiu-se a formação na primeira cooperativa de cinema de Portugal, o Centro Português de Cinema, com o patrocínio da Fundação Calouste Gulbenkian e, nalguns casos, a inspiração revolucionária que triunfaria em 25 de Abril de 1974. Começando a evidenciar-se em 1962-1963, este Cinema Novo permitia a descoberta de novos realizadores e a adopção de uma nova linguagem cinematográfica que marcaria as décadas seguintes. Lista-se de seguida os mais importantes filmes portugueses de ficção estreados num período de cerca 20 anos, nos quais o Cinema Português Novo é a linguagem vigente.

• 1962: Dom Roberto – Ernesto de Sousa
• 1963: Acto da Primavera – Manuel de Oliveira [docuficção] [curta]
• 1963: Os Verdes Anos – Paulo Rocha
• 1963: Pássaros de Asas Cortadas – Artur Ramos
• 1964: A Caça – Manuel de Oliveira [curta]
• 1964: Belarmino – Fernando Lopes [docuficção]
• 1966: Domingo à Tarde – António de Macedo
• 1966: Mudar De Vida – Paulo Rocha
• 1967: Sete Balas para Selma – António de Macedo
• 1970: Nojo aos Cães – António de Macedo
• 1970: O Cerco – António da Cunha Telles
• 1970: Quem Espera por Sapatos de Defunto Morre Descalço – João César Monteiro [curta]
• 1971: O Passado e o Presente – Manoel de Oliveira
• 1972: A Pousada das Chagas – Paulo Rocha [curta]
• 1972: Fragmentos de um Filme Esmola (A Sagrada Damília) – João César Monteiro
• 1972: O Passado e o Presente – Manoel de Oliveira
• 1972: O Recado – José Fonseca e Costa
• 1972: Pedro Só – Alfredo Tropa
• 1972: Uma Abelha na Chuva – Fernando Lopes
• 1973: A Promessa – António de Macedo
• 1973: Perdido por Cem – António-Pedro Vasconcelos
• 1974: Adeus, Até ao Meu Regresso – António-Pedro Vasconcelos
• 1974: Jaime – António Reis e Margarida Cordeiro [curta]
• 1974: Meus Amigos – António da Cunha Telles
• 1974: O Mal Amado – Fernando Matos Silva
• 1974: Sofia e a Educação Sexual – Eduardo Geada
• 1975: As Armas e o Povo – Colectivo de Trabalhadores da Actividade Cinematográfica
• 1975: Brandos Costumes – Alberto Seixas Santos
• 1975: O Encoberto – Fernando Lopes [curta]
• 1975: O Rico, o Camelo e o Reino ou O Princípio da Sabedoria – António de Macedo
• 1975: Que Farei Eu com Esta Espada? – João César Monteiro
• 1976: A Fuga – Luís Filipe Rocha
• 1976: Continuar a Viver ou Os Índios da Meia-Praia – António da Cunha Telles
• 1976: Gente da Praia da Vieira – António Campos [docuficção]
• 1976: Mau Tempo, Marés e Mudança – Ricardo Costa [docuficção]
• 1976: O Funeral do Patrão – Eduardo Geada
• 1976: Trás-os-Montes – António Reis e Margarida Cordeiro [docuficção]
• 1977: Alexandre e Rosa – João Botelho e Jorge Alves da Silva [curta]
• 1977: A Lei da Terra – Colectivo do Grupo Zero
• 1977: As Ruínas No Interior – José de Sá Caetano
• 1977: Os Demónios de Alcácer Quibir – José Fonseca e Costa
• 1978: A Confederação: O Povo é que Faz a História – Luís Galvão Teles
• 1978: Nós Por Cá Todos Bem – Fernando Lopes
• 1978: O Meu Nome É – Fernando Matos Silva
• 1978: Os Dois Soldados – João César Monteiro [curta]
• 1980: Maria Alcoforado – Eduardo Geada [curta]
• 1978: Nem Pássaro nem Peixe – Solveig Nordlund
• 1978: Veredas – João César Monteiro
• 1978: Viagem para a Felicidade – Solveig Nordlund
• 1979: A Mãe: O Rico e o Pobre – João César Monteiro [curta]
• 1979: As Horas de Maria – António de Macedo
• 1979: Música para Si – Solveig Nordlund
• 1979: O Amor das Três Romãs – João César Monteiro [curta]
• 1980: Acto dos Feitos da Guiné – Fernando Matos Silva [docuficção]
• 1980: A Santa Aliança – Eduardo Geada
• 1980: Bárbara – Alfredo Tropa
• 1980: Kilas, O Mau da Fita – José Fonseca e Costa
• 1980: Manhã Submersa – Lauro António
• 1980: O Príncipe com Orelhas de Burro – António de Macedo
• 1980: Verde por Fora, Vermelho por Dentro – Ricardo Costa
• 1981: Cerromaior – Luís Filipe Rocha
• 1981: Dina e Django – Solveig Nordlund
• 1981: Francisca – Manoel de Oliveira
• 1981: Guerra do Mirandum – Fernando Matos Silva
• 1981: O Banqueiro Anarquista – Eduardo Geada
• 1981: O Homem que Não Sabe Escrever – Eduardo Geada
• 1981: Oxalá! – António-Pedro Vasconcelos
• 1981: O Pão e o Vinho – Ricardo Costa [docuficção]
• 1981: Silvestre – João César Monteiro
• 1982: Ana – António Reis e Margarida Cordeiro [docuficção]
• 1982: A Ilha dos Amores – Paulo Rocha
• 1983: Gestos e Fragmentos – Alberto Seixas Santos
• 1983: Sem Sombra de Pecado – José Fonseca e Costa

Os Quatrocentos Golpes, 1959

Etiquetas

, , , , , , , , , ,

Les quatre cents coupsSinopse:
Antoine Doinel (Jean-Pierre Léaud) é um jovem de 14 anos, cuja constante distracção e rebeldia o colocam em problemas na escola. Em casa as coisas não correm melhor, vivendo numa habitação exígua, com o seu quarto no corredor, dormindo no sofá, vendo os seus pais lutarem constantemente, sem respeito ou amor uns pelos outros, onde a mentira e traição são lugares comuns. Cansado de uma vida sem alegria, Antoine resolve fugir de casa. Com a ajuda de um amigo improvisa soluções e vive de pequenos crimes, acabando por se deixar arrastar numa espiral descendente sem solução. Continuar a ler

Alice Já Não Mora Aqui, 1974

Etiquetas

, , , , , , , , , , , ,

Alice Doesn't Live Here AnymoreSinopse:
Alice (Ellen Burstyn) é uma mulher que deixou os seus sonhos para viver a vida de dona de casa, sob a sombra de um marido (Billy Green Bush) que pouco tem para lhe oferecer. Quando este morre num acidente, Alice vê o acontecimento como uma oportunidade de voltar a cantar, na terra onde antes foi feliz. Inicia assim, com o filho de oito anos, Tommy (Alfred Lutter III), uma viagem entre o Novo México e a Califórnia, com paragens nalguns lugares para tentar ganhar algum dinheiro, ora como cantora, ora como empregada de mesa. Neles vai conhecendo novas pessoas que tentam insinuar-se na sua vida, como é o caso do melífluo Ben (Harvey Keitel) ou do mais tradicional David (Kris Kristofferson). Os novos desafios vão testar a capacidade de Alice em manter-se fiel aos seus sonhos como mãe e mulher independente. Continuar a ler

Os Muros do Desespero, 1959

Etiquetas

, , , , , , , , , , ,

La tête contre les mursSinopse:
Depois de um confronto violento entre François Gérane (Jean-Pierre Mocky) e o seu pai (Jean Galland), este interna François numa instituição psiquiátrica. Por mais que François tente explicar que se trata apenas de um castigo do seu pai, o responsável, o Dr. Varmont (Pierre Brasseur), não o ouve. Habituado a considerar todos os pacientes como loucos sem cura, que devem ser afastados da sociedade, o Dr. Varmont mantém o hospital como se fosse uma prisão, olhando com desdém para todos os seus pacientes. Nem mesmo a crítica do Dr. Emery (Paul Meurisse), que acredita poder tratar os pacientes de modo a reintegrá-los o convence. Perante isto, não resta a François mais que tentar fugir, com a ajuda do seu novo amigo, o epiléptico Heurtevent (Charles Aznavour). Enquanto isso, a única pessoa que acredita em François é Stéphanie (Anouk Aimée), a mulher que o conheceu um dia antes de ser internado, e que o vai visitando sempre que pode. Continuar a ler

Seguir

Get every new post delivered to your Inbox.

Junte-se a 65 outros seguidores