Listas – Philip Marlowe

Etiquetas

, , , ,

Humphrey Bogart, James Garner e Powers Boothe como Philip Marlowe

Criação do escritor Raymond Chandler, Philip Marlowe é um dos mais conhecidos detectives privados do cinema e televisão, tendo praticamente cunhado os chavões do género, numa série de filmes, principalmente nos anos 40, inseridos na estética noir então reinante. Interpretado por «duros» como Humphrey Bogart, James Garner, Elliot Gould ou Robert Mitchum, Marlowe personifica o detective solitário, de cigarro no canto da boca, movendo-se pelos cantos mais obscuros da cidade, em casos em que mais ninguém quer pegar, numa linha muito ténue entre moralidade e amoralidade, vendo-se sempre contra tudo e contra todos, pela sua sobrevivência ou pelo pagamento para mais uma garrafa de whisky ou maço de cigarros.

Surgindo pela primeira vez em 1939 no romance “The Big Sleep”, Marlowe foi motivo de oito romances (o último terminado por Robert B. Parker em 1988) e um conjunto de contos, todos publicados entre 1939 e 1959.

Nota: Entre parêntesis, após o nome do realizador, indica-se o nome do actor que interpreta o detective.

Filmes para cinema:
• 1942: Time to Kill – Herbert I. Leeds [Lloyd Nolan] [o nome Marlowe foi mudado]
• 1942: The Falcon Takes Over – Irving Reis [George Sanders] [o nome Marlowe foi mudado]
• 1944: Murder, My Sweet (Enigma) – Edward Dmytryk [Dick Powell]
• 1946: The Big Sleep (À Beira do Abismo) – Howard Hawks [Humphrey Bogart]
• 1947: Lady in the Lake (A Dama do Lago) – Robert Montgomery [Robert Montgomery]
• 1947: The Brasher Doubloon (A Moeda Maldita) – John Brahm [George Montgomery]
• 1969: Marlowe (Detective em Acção) – Paul Bogart [James Garner]
• 1973: The Long Goodbye (O Imenso Adeus) – Robert Altman [Elliott Gould]
• 1975: Farewell, My Lovely (O Último dos Duros) – Dick Richards [Robert Mitchum]
• 1978: The Big Sleep (O Sono Derradeiro) – Michael Winner [Robert Mitchum]
• 2003: Mazaný Filip [Smart Philip] – Václav Marhoul [Tomás Hanák]

Filmes para televisão:
• 1998: Poodle Springs (Crime no Nevada) – Bob Rafelson [James Caan]
• 2007: Marlowe – Rob Bowman [Jason O’Mara]

Séries televisivas:
• 1959-1960: Philip Marlowe [26 episódios] [Philip Carey]
• 1983–1986: Philip Marlowe, Private Eye [11 episódios] [Powers Boothe]

Episódios em séries televisivas de antologia:
• 1950: The Big Sleep – Norman Felton [Zachary Scott] in Robert Montgomery Presents: 1950–1957
• 1954: The Long Goodbye – William H. Brown Jr. [Dick Powell] in Climax!: 1954-1958
• 1995: Red Wind – Agnieszka Holland [Danny Glover] in Fallen Angels (24 Horas para a Morte): 1993–1995

Fim do ciclo “Ingmar Bergman”

Etiquetas

, , ,

Ingmar Bergman

Com 2016 a chegar ao fim, terminou n’A Janela Encantada a quarta das integrais dedicadas a alguns dos realizadores mais carismáticos da história do cinema. Nela analisou-se a obra para cinema de Ingmar Bergman.

Foram 42 filmes, os quais foram escolhidos no simples critério de serem aqueles que tiveram distribuição comercial internacional. Destes, 7 foram inicialmente filmados para televisão, 2 dos quais seriam mini-séries. Ainda para televisão, o filme “The Blessed Ones” (De två saliga, 1986) nunca teve estreia internacional, pelo que foi deixado de fora. Com ele ficaram de lado também 14 teatros filmados para TV, 5 documentários e 4 curtas-metragens para filmes de colaboração com outros autores. Há por fim uma série de argumentos que Ingmar Bergman escreveu para que outros realizassem, o que constitui ainda um espólio riquíssimo, a explorar noutra ocasião.

Para já fica o testemunho das 42 obras do realizador e dramaturgo sueco, por assim dizer, canónicas, que deram a conhecer ao mundo uma voz ímpar, que não apenas trouxe novas ideias e abordagens, como teve a coragem de fazer de si próprio, dos seus sonhos e pesadelos, conquistas e defeitos, tema principal de uma obra pessoalíssima, que entre o realismo, a fantasia e o surrealismo, conseguiu tocar profundamente espectadores de todo o mundo.

O ano de 2017 será dedicado a Federico Fellini.

Saraband, 2003

Etiquetas

, , , , , , ,

SarabandAcompanhando os personagens Marianne (Liv Ullmann) e Johan (Erland Josephson) 30 anos depois dos acontecimentos de “Cenas da Vida Conjugal” (Scener ur ett äktenskap, 1973), a história começa quando Marianne decide fazer uma visita surpresa a Johan, que vive em retiro numa casa de campo. Aí, Marianne e Johan recordam o passado e buscam alguma ternura. Ao mesmo tempo, numa casa vizinha, Henrik (Börje Ahlstedt), filho de um anterior casamento de Johan, treina a sua própria Karin (Julia Dufvenius) no violoncelo, a qual procura escapar às amarras do pai. Odiado pelo pai, Henrik vive ainda o desgosto da morte da esposa Anna, enquanto tenta tudo para que Karin não o deixe para estudar no estrangeiro. Continuar a ler

Fim do ciclo “Fantasmas do antigo Japão”

Etiquetas

, , , ,

Onibaba (1964) de Kaneto Shindō

Com nove filmes, realizados entre 1958 e 1975, apresentou-se uma pequena amostra do longo filão que foi o terror clássico japonês do pós-guerra, dedicado aos fantasmas da mitologia e folclore ancestrais daquele país.

Foi um período em que se fazia o revisionamento da posição do Japão no mundo, se lambiam feridas de guerra e se questionava a modernização e abertura ao Ocidente. Tais espectros de dores ainda não resolvidas encontrava eco neste tipo de histórias que eram ao mesmo tempo terríficas e perturbadoras, como eram poéticas e inspiradoras de tempos idos de lenda e crença religiosa.

Com modelos que passavam pela atmosfera gótica, a pintura clássica japonesa, as histórias medievais, o estilizado teatro kabuki e a superstição que vinha do budismo e xintoísmo, o terror japonês tornou-se marcante, mesmo no Ocidente, ganhando uma identidade própria e um carisma único. Tal viria mais tarde a ressurgir, com uma nova vaga de filmes que ainda hoje dão ao terror japonês em particular, e asiático em geral, um lugar de destaque na cinematografia universal, mesmo que hoje se procure mais o susto imediato e uma inquietação mais visceral, que o mundo de poético das ideias que era apanágio dos filmes do período que aqui se descreveu.

Textos adicionais
A lista de filmes

Under the Blossoming Cherry Trees, 1975

Etiquetas

, , , , , , , , , ,

Sakura no mori no mankai no shitaUm rude salteador da montanha (Tomisaburō Wakayama) assalta um grupo de caminhantes, matando os homens e raptando a mulher (Shima Iwashita), por quem se apaixona de imediato e toma por sua. A troco da dependência sexual do salteador, ela começa prontamente a acossá-lo, martirizando-o com os seus caprichos e exigências, que vão desde fazê-lo matar todas as suas anteriores esposas, que ele mantinha como empregadas, a enviá-lo numa senda assassina em busca de cabeças que ela usa nos seus teatros macabros. Em breve o salteador começa a pensar fugir, sempre com o pensamento na lendária loucura que espreita nos campos de cerejeiras em flor. Continuar a ler

A Freed Unit

Etiquetas

,

Cyd Charisse e Gene Kelly em "Serenata à Chuva" (Singin' in the Rain, 1952) de Stanley Donen e Gene Kelly

Arthur Freed (1894-1973) foi um famoso produtor de Hollywood, com formação no vaudeville americano de onde passou de actor a produtor. Trazido para o cinema pela Metro-Goldwyn Mayer, liderou a chamada Freed Unit, responsável pelos mais grandiosos musicais da companhia nas décadas de 1940 e 1950.

Trabalhando com realizadores como Busby Berkeley, Norman Taurog, Vincente Minnelli, Charles Walters, Stanley Donen e Gene Kelly, os musicais de Freed eram sinónimo de grande espectáculo, histórias empolgantes, e números musicais de grande fôlego, não só pelas coreografias modernas e originais, mas também pelas canções e partituras de homens como Conrad Salinger, George Gershwin, Irving Berlin, Leonard Bernstein, Cole Porter, Jerome Kern, Arthur Schwartz, e a dupla Alan Jay Lerner e Frederick Loewe, além do próprio Arthur Freed.

Como actores, cantores e bailarinos, Freed contou com os talentos de grandes nomes como Judy Garland, Mickey Rooney, Eleanor Powell, Red Skelton, Ann Sothern, Esther Williams, Gene Kelly, Frank Sinatra, Fred Astaire, Betty Hutton, Howard Keel, Kathryn Grayson, Vera-Allen, Cyd Charisse e Leslie Caron, alguns dos quais ele ajudou a lançar.

Pelo seu papel importante em Hollywood, Arhtur Freed foi, de 1963 a 1967, presidente da Academy of Motion Picture Arts and Sciences.

Musicais produzidos por Arthur Freed
• 1939: Babes in Arms (De Braço Dado) – Busby Berkeley
• 1940: Strike Up the Band (O Rei da Alegria) – Busby Berkeley
• 1940: Little Nellie Kelly (Um Amor de Rapariga) – Norman Taurog
• 1941: Lady Be Good (Não Sejas Má) – Norman Z. McLeod, Busby Berkeley [não creditado]
• 1941: Babes on Broadway (Primavera da Vida) – Busby Berkeley
• 1942: Panama Hattie (A Loirinha do Panamá) – Norman Z. McLeod, Roy Del Ruth [não creditado]
• 1942: For Me and My Gal (O Prémio do Teu Amor) – Busby Berkeley
• 1943: Cabin in the Sky (Um Lugar no Céu) – Vincente Minnelli, Busby Berkeley [não creditado]
• 1943: Best Foot Forward (Com Elas não se Brinca) – Edward Buzzell
• 1943: Du Barry Was a Lady (Du Barry Era uma Senhora) – Roy Del Ruth
• 1943: Girl Crazy (Doidinho Por Saias) – Norman Taurog, Busby Berkeley
• 1944: Meet Me in St. Louis (Não Há Como a Nossa Casa) – Vincente Minnelli
• 1945: Yolanda and the Thief (Yolanda e o Vigarista) – Vincente Minnelli
• 1946: The Harvey Girls (A Batalha do Pó de Arroz) – George Sidney
• 1946: Ziegfeld Follies (As Mil Apoteoses de Ziegfeld) – vários realizadores
• 1946: Till the Clouds Roll By (Até as Nuvens Passarem) – Richard Whorf, Vincente Minnelli [não creditado], George Sidney [não creditado]
• 1947: Good News (Sempre em Festa) – Charles Walters
• 1948: The Pirate (O Pirata dos Meus Sonhos) – Vincente Minnelli
• 1948: Easter Parade (Quando Danço Contigo) – Charles Walters
• 1948: Words and Music (Os Reis do Espectáculo) – Norman Taurog
• 1948: Summer Holiday (Os Alegres Namorados) – Rouben Mamoulian
• 1949: Take Me Out to the Ball Game (A Linda Ditadora) – Busby Berkeley
• 1949: The Barkleys of Broadway (O Bailado do Ciúme) – Charles Walters
• 1949: On the Town (Um Dia em Nova Iorque) – Stanley Donen, Gene Kelly
• 1950: Annie Get Your Gun (A Rainha do Circo) – George Sidney, Busby Berkeley [não creditado]
• 1950: Pagan Love Song (A Canção Pagã) – Robert Alton
• 1951: Royal Wedding (Casamento Real) – Stanley Donen
• 1951: Show Boat (O Barco das Ilusões) – George Sidney
• 1951: An American in Paris (Um Americano em Paris) – Vincente Minnelli
• 1952: The Belle of New York (Ver, Gostar e Amar) – Charles Walters
• 1952: Singin’ in the Rain (Serenata à Chuva) – Stanley Donen, Gene Kelly
• 1953: The Band Wagon (A Roda da Fortuna) – Vincente Minnelli
• 1954: Brigadoon (Brigadoon: A Lenda dos Beijos Perdidos) – Vincente Minnelli
• 1955: It’s Always Fair Weather (Dançando nas Nuvens) – Stanley Donen, Gene Kelly
• 1955: Kismet (Um Estranho no Paraíso) – Vincente Minnelli, Stanley Donen [não creditado]
• 1956: Invitation to the Dance (Convite à Dança) – Gene Kelly
• 1957: Silk Stockings (Meias de Seda) – Rouben Mamoulian
• 1958: Gigi – Vincente Minnelli
• 1960: Bells Are Ringing (A Menina dos Telefones) – Vincente Minnelli

A Juventude, 2015

Etiquetas

, , , , , , , , , ,

Youth Fred Ballinger (Michael Caine) é um compositor retirado, que repousa num spa nos Alpes suíços. Com ele está a sua filha Lena (Rachel Weisz), e o velho amigo Mick Boyle (Harvey Keitel), um realizador de Hollywood, que aproveita o retiro para trabalhar no próximo filme com os seus argumentistas. Juntos, Fred e Mick olham para as suas vidas, e para o seu envelhecimento, enquanto contemplam o que se vai passando à sua volta, desde companhia do jovem actor Jimmy Tree (Paul Dano), à presença de um obeso Diego Maradona (Roly Serrano), a aparição de uma Miss Universo (Mădălina Diana Ghenea), e a separação iminente de Lena. Continuar a ler

Kuroneko, 1968

Etiquetas

, , , , , , , , , ,

Yabu no naka no kuronekoUm conjunto de samurais, famintos, fugidos da guerra, encontra uma casa junto a um bambuzal, onde vivem duas mulheres, sogra (Nobuko Otowa) e nora (Kiwako Taichi). Os samurais não só lhes comem a comida, como as violam e provocam um incêndio que queima completamente casa e mulheres. Anos depois, os samurais que viajam pela região são seduzidos por duas mulheres fantasmas, que os matam chupando-lhes o sangue. Um dia, o chefe local envia o seu samurai Gintoki (Kichiemon Nakamura) para tentar descobrir que monstros são estes. O que ele descobre é que as mulheres são os fantasmas da sua mãe e da sua esposa. Continuar a ler

Na Presença de um Palhaço, 1997

Etiquetas

, , , , , , , , , ,

Larmar och gör sig till Num hospital psiquiátrico de Uppsala, em 1925, o ilusionista e autoproclamado inventor Carl Åkerblom (Börje Ahlstedt) está internado depois de ter tentado matar a noiva Pauline Thibault (Marie Richardson). Obcecado com a morte do compositor, depois de conversar com o também internado professor Osvald Vogler (Erland Josephson), Carl decide fazer um filme sonoro sobre isso, com actores a ler os diálogos por trás da tela. Uma exibição em Grånäs, terra de infância de Carl, corre mal, e a companhia tem de desempenhar a história teatralmente, para substituir o filme. Continuar a ler

Illusion of Blood, 1965

Etiquetas

, , , , , , , , , , , , , ,

Yotsuya KaidanSem senhor a quem servir, o samurai Iyemon Tamiya (Tatsuya Nakadai) está condenado à pobreza, pelo que o sogro (Yasushi Nagata) ordena o regresso a casa da filha Oiwa (Mariko Okada), para a dar à prostituição. Numa discussão Iyemon mata o sogro, enquanto o seu amigo Naosuke (Kanzaburō Nakamura) mata o noivo de Osode (Junko Ikeuchi), irmã de Oiwa, por ciúmes. Ambos vão culpar ladrões e viver com as respectivas pretendidas, mas cedo Iyemon decide que para voltar a ter um senhor precisa de casar com alguém mais rico. Com a sua nova noiva Oume (Mayumi Ōzora), Iyemon planeia a morte da esposa, só que esta voltará como fantasma, para o atormentar e todos aqueles que causaram os seus males e os da sua irmã. Continuar a ler