Etiquetas

,

A meio dos anos 1940, numa Itália que se libertava em simultâneo da II Guerra Mundial, e de um longo fascismo, surgiu uma série de filmes que conquistaram desde logo os cinéfilos de outros países, nomeadamente em França e nos Estados Unidos.

Pelo seu contexto social, pelo modo como parecia desprovido de artifícios formais, narrativos ou estéticos, pelo modo como se libertava do dramatismo privilegiando um estilo realista quase documental, estes filmes foram chamados de neo-realistas. Com eles notaram-se os nomes de Roberto Rossellini, Luchino Visconti e Vittorio De Sica, entre outros autores que viam nesta expressão uma forma de combater o gasto “cinema dos telefones brancos” com que a Cinecittà tentava imitar o cinema escapista de Hollywood. Em menos de uma década assistou-se à produção de algumas dezenas de obras que marcariam o cinema (quer italiano quer estrangeiro) das décadas seguintes.

Com este ciclo dedicado ao Neo-realismo Italiano, a Janela Encantada pretende homenagear esses autores criativos que, lutando contra as dificuldades do seu tempo, deram uma nova voz social ao cinema. Para tal serão aqui apresentados dezena e meia de filmes, alguns consagrados como clássicos, outros menos conhecidos. Como sempre, serão acompanhados por algumas páginas com informação extra.

Espero que, tal como me aconteceu a mim, este ciclo ajude outros a (re)descobrir esta escola tão importante quanto fascinante do cinema europeu.

Textos adicionais
A lista de filmes

Advertisements