Etiquetas

, , , , , , , , , , , , ,

Fearless Adaptação livre da vida de de Huo Yuanjia (Lu Yuhao), mostra-nos ele começou como o filho de um lutador de artes marciais (Collin Chou) que queria imitar o pai. Já adulto (Jet Li), torna-se um lutador de sucesso, mas, contrariando os conselhos do amigo de sempre (Dong Yong), vai deixar que o sucesso lhe suba à cabeça, tornando-se arrogante, tomando arruaceiros por discípulos, e passando as noites a beber em banquetes que não pode pagar. Quando numa altercação provocada por um dos seus seguidores, Huo Yuanjia irrompe pela festa de um outro mestre lutador (Chen Zhi-Hui), causando a sua morte, a tragédia volta-se contra si, levando-o a abandonar tudo, e questionar a sua vida e o papel das artes marciais.

Análise:

Sob direcção de Ronny Yu, um realizador de filmes de acção, com carreira tanto em Hong Kong como nos Estados Unidos, “A Coragem do Guerreiro” é um filme que retrata a vida de Huo Yuanjia (1868–1910), um lutador chinês de artes marciais, que assistiu ao fim do império e disputas coloniais da China no início do século XX, usando o seu exemplo de lutador como forma de restabelecer algum orgulho nacional numa nação então de joelhos.

Na segunda metade do século XIX, o pequeno Huo Yuanjia (Lu Yuhao), é um ambicioso aprendiz de artes marciais, que idolatra o pai (Collin Chou), ele também lutador, ignorando todos os outros deveres que deixa a cargo do amigo Nong Jinsun (Zhu Qilong). Anos mais tarde, já adulto, Huo Yuanjia (Jet Li), vai granjeando fama, vencendo tudo e todos, na região de Tianjin. Tal leva-o a tornar-se cada vez mais vaidoso e arrogante, tomando por discípulos todos os arruaceiros que querem apenas pertencer a um bando, e beber sem parar nas festas em que Huo Yuanjia se arruina noite após noite. A sua arrogância leva-o, a troco de uma ninharia com um discípulo, a desafiar o Mestre Chin (Chen Zhi-Hui), matando-o sem apelo, à frente da sua família. Tal vale-lhe a repúdia do amigo de sempre, Nong Jinsun (Dong Yong), para descobrir que, por vingança, a sua própria família foi morta pelos homens de Chin. Tendo perdido todos os que amava, Huo Yuanjia abandona a cidade, como um mendigo, naufragando numa travessia de barco, e sendo recolhido numa aldeia de camponeses. Aí, recupera lentamente, sob os cuidados da cega Moon (Li Sun), que lhe ensina a humildade da vida simples. Passado algum tempo, já integrado na sua nova vida, Huo Yuanjia sente necessidade de voltar à terra natal para homenagear a família que viu morrer.

À chegada, em 1907, Huo Yuanjia vê que tudo mudou, o Ocidente tomou conta da China, as tradições morreram e nada parece mais o mesmo. Aí, pede perdão à família de Chin, e reconcilia-se com Nong Jinsun, agora um empresário, que financia o desejo de Huo Yuanjia em lutar contra o americano Hercules O’Brien (Nathan Jones), pelo orgulho chinês. Huo Yuanjia vence, salvando O’Brien de um acidente, mostrando que, com lealdade e respeito pelo adversário, pode ganhar até a sua admiração. O sucesso leva-o a conseguir fundar uma federação de artes marciais de Jing Wu, que congrega muitos estudantes, e eleva o espírito chinês, até aí por terra. Tal desagrada aos estrangeiros, e a Câmara de Comércio propõe uma luta de Huo Yuanjia contra quatro oponentes, um pugilista inglês, um espadachim espanhol, um lanceiro belga, e um lutador japonês (Nakamura Shidō II). Huo Yuanjia vence os três primeiros, e quando luta com o japonês – com o qual travara já uma amizade – o seu chá é envenenado, o que leva a que ele colapse no ringue. Ainda assim o japonês, percebendo o que aconteceu declara-o vencedor. Segue-se um epílogo irreal, onde vemos Huo Yuanjia praticar wushu perante o olhar de Moon, que o vê sorridente.

Com uma versão muito alterada da vida de Huo Yuanjia, “A Coragem do Guerreiro” é um filme que liga as artes marciais chinesas à identidade nacional. Assente nessa tradição – e o filme inicia-se com um prólogo que nos mostra a personagem de Michelle Yeoh a propor o reconhecimento do wushu como modalidade olímpica –, o que vemos é o modo como o wushu está desde sempre presente na vida do protagonista. Começa na observação do pai, que se torna exemplo de honra e integridade (tanto pelos prémios ganhos, como pelo modo como aceita a derrota), passa pelos excessos que separam proeza técnica dos valores morais que se querem na arte marcial, e vai depois desembocar na reaprendizagem de Huo Yuanjia, que aprende humildade e misericórdia – na sequência passada no campo, e que representa a alma do povo chinês longe das cidades e das influências externas – que o servirão na construção de uma federação que vai inspirar uma China que se via como povo menor, colonizado por potências estrangeiras.

À parte a carreira de Huo Yuanjia e o espírito que se quer dar a conhecer nas artes marciais – aqui metáfora do espírito chinês –, as referências políticas são escassas e o facto de a China sair de um regime feudal, perder o estatuto imperial, ser brutalmente colonizada, e estar à beira de várias guerras mundiais e por fim uma não menos mortífera guerra civil parece não fazer parte dos planos dos autores. Mesmo assim, “A Coragem do Guerreiro” não deixa de ser um verdadeiro épico pessoal, com as várias etapas do protagonista a serem verdadeiras histórias completas, cada uma com tempo para introdução, desenvolvimento e desenlace, num caminho pessoal feito de muitos altos e baixos.

Fortemente centrado no seu protagonista (é, afinal, uma biopic), o filme de Ronny Yu vive muito das proezas físicas e técnicas de Jet Li, aqui procurando um lado mais realista, mas ainda com espaço para muita estilização de movimentos, e os célebres voos impossíveis do wuxia. Como quase sempre nestes filmes, os valores de produção são altíssimos, com cenários e guarda-roupa elaborados, grandiosas paisagens e uma brilhante coreografia, mesmo que agora se descreva o povo, e não os grandes palácios de há séculos atrás.

Para alguns, um filme muito violento (vemos mortes por combate, extrema violência física, e algumas cenas de tortura, sangramento por envenenamento), “A Coragem do Guerreiro” teve alguns cortes para o público ocidental, como é o caso das sequências «modernas» com Michelle Yeoh. A versão «Director’s Cut» repõe essas sequências retirando um prólogo com um combate qm 1910, já depois da morte de Huo Yuanjia. O facto de o filme nunca ganhar a multidimensionalidade de outros do género, mantendo-se como um filme virado apenas para o combate e seu significado na vida do protagonista, bem como alguma controvérsia causada pelos herdeiros de Huo Yuanjia, fizeram com que “A Coragem do Guerreiro” nunca alcançasse a fama nem sucesso dos seus pares.

Jet Li em "A Coragem do Guerreiro" (Huo yuanjia/Fearless, 2006), de Ronny Yu

Produção:

Título original: Huo yuanjia/霍元甲[Título inglês: Fearless]; Produção: Hero China International / China Film Group Corporation Beijing Film Studio / Wide River Investments / Beijing Film Studio China Film Group Corporation; País: China / Hong Kong; Ano: 2006; Duração: 141 minutos; Distribuição: Edko Films (Hong Kong), China Film Group (China), UIP (Europa), Rogue Pictures (EUA); Estreia: 26 de Janeiro de 2006 (Hong Kong, Singapura, Taiwan), 11 de Janeiro de 2007 (Portugal).

Equipa técnica:

Realização: Ronny Yu; Produção: William Kong, Ronny Yu, Jet Li, Yang Buting; Co-Produção: Chui Bo-chu, Han Sanping; Produtores Associados: Jiang Tao, Shi Dongming, Cao Biao, Philip Lee, Zhang Xia, Shia Wai Sum; Argumento: Chris Chow Chi-long To [como Christine To], Wang Bin, Li Feng; Música: Shigeru Umebayashi; Fotografia: Poon Hang-sang [fotografia digital]; Montagem: Virginia Katz, Richard Learoyd; Design de Produção: Kenneth Mak; Direcção Artística: Yang Zhanjia; Cenários: Zhu Baosheng, Lin Jinkun; Figurinos: Thomas Chong; Caracterização: Man Yun Ling, Zhang Li; Efeitos Visuais: Victor Wong; Coreografia de Acção: Yuen Wo Ping; Direcção de Produção: Tse Chin Wa, Helen Li.

Elenco:

Jet Li (Huo Yuanjia), Nakamura Shidō II (Anno Tanaka), Li Sun (Moon), Dong Yong (Nong Jinsun), Collin Chou (Huo Endi, Pai de Yuanjia), Harada Masato (Mita), Paw Hee Ching (Mãe de Yuanjia), Chen Zhi-Hui (Mestre Chin), Ting Leung (Lai), Qu Yun (Avó), Scott Ma (Zhou), Nathan Jones (Hercules O’Brien), Jacky Heung (Afilhado do Mestre Chin), Brandon Rhea (Lutador Belga), Philippe Millieret (Empresário Francês), Anthony De Longis (Espadachim Espanhol), Jean Claude Leuyer (Pugilista Inglês), Mike Leeder (Primeiro Árbitro), Yi Shixiong (Liu Zhensheng), Chen Fusheng (Xu Dashan), Zheng Shiming (Xia Xiang), Lu Yuhao (Huo Yuanjia Criança), Zhu Qilong (Nong Jinsun Criança), Shang Yapeng (Zhou Criança), He Ju (Louco da Aldeia), Xu Ailing (Jade), He Sirong (Esposa de Chin), Ma Yin (Filha de Chin), Jon T. Benn (Empresário Americano), John Paisley (Empresário Inglês), Li Jun (Juiz), Zhao Zhigang (Pai de Zhou), Samantha Buck (Jornalista), Jason C. Lin (Apresentador), Michelle Yeoh (Ms. Yang) [não creditada].

Anúncios