Etiquetas

, , , , , , , , , , , , , , ,

For Your ConsiderationMarilyn Hack (Catherine O’Hara), Victor Allan Miller (Harry Shearer), Brian Chubb (Christopher Moynihan) e Callie Webb (Parker Posey) são actores, praticamente desconhecidos, da pequena produção “Home for Purim”, dirigida por Jay Berman (Christopher Guest), e acompanhada por um documentário televisivo. Mas um rumor na internet avança a possibilidade de que eles estejam na calha para os Oscars, pelo que passam a ter uma agenda apertada de entrevistas e participações em talk-shows, enquanto o filme passa a ser mais escrutinizado pela empresa de produção que lhe quer retirar a carga judia para atrair mais público. O stress das nomeações começa então a ameaçar o estilo de vida dos actores, e a integridade artística da equipa de produção.

Análise:

Christopher Guest, o realizador anglo-americano de sangue azul (5º Barão de Haden-Guest) e esposo da actriz Jamie Lee Curtis, granjeou algum sucesso pelos seus vários mockumentaries (documentários falsos) ligados ao mundo do espectáculo. São, por exemplo, os casos de “Waiting for Guffman” (1996), “Donos de Estimação” (Best in Show, 2000) e “A Mighty Wind” (2003), filmes que Guest construiu sobre um largo ensemble de personagens, interpretados por um conjunto regular de actores (Catherine O’Hara, Parker Posey, Fred Willard, Eugene Levy, Bob Balaban, Michael Hitchcock, etc.). Neles, Guest (que tem sempre papéis como actor), em colaboração com o também argumentista-actor Eugene Levy, retrata diversos aspectos do mundo do espectáculo, com histórias entre a comédia e o documentário, através de olhares desapaixonados e ridicularizantes sobre os bastidores. É uma fórmula que teve o seu ponto mais alto em “This Is Spinal Tap” (1984) de Rob Reiner, o qual teve Guest como um dos argumentistas e actores.

Como habitual na sua obra, “Isto é Hollywood” parte de um argumento complexo, que tão depressa levamos a sério, como nos surpreende pelo ridículo que nos dá a ver. Nele vamos conhecendo personagens tão peculiares e desajustados, que o mockumentary, com tudo o que tem de cómico, frequentemente nos faz pensar ser este o modo mais sério de tratar um mundo tão diferente do nosso.

E este é, como o título indica, o mundo das estrelas de Hollywood, que acompanhamos na produção de um filme de segunda categoria, ainda em luta por um orçamento e um lugar entre os média. Nele move-se um quarteto de actores profissionais, dos veteranos Marilyn Hack (Catherine O’Hara), antiga actriz agora dedicada a ensinar, e Victor Allan Miller (Harry Shearer), que trocou o cinema por anúncios publicitários, aos mais jovens Brian Chubb (Christopher Moynihan) e Callie Webb (Parker Posey), em busca de uma primeira afirmação, e a tentar manter uma relação amorosa a par da profissional.

Por entre as dúvidas e inseguranças deste elenco, vamos observando a sua relação com os agentes, com a equipa de produção, e com a imprensa. Assistimos ao modo como a equipa criativa tem de abdicar de todos os seus princípios (tornar um filme de inspiração judia chamado “Home for Purim”, num filme sem referências judias, chamado “Home for Thanksgiving”, por imposição do financiador interpretado por Ricky Gervais), e às sucessivas humilhações do elenco em programas de televisão superficiais, para donas de casa, e com apresentadores apalhaçados sem o mínimo respeito ou conhecimento pelos temas que tratam.

Como se não bastasse, sem se saber como, cria-se o rumor de que alguns dos actores podem estar na calha para os Oscars, o que, vai trazer alterações em equilíbrios pessoais, já de si instáveis e temperamentais, começando pelo rompimento da relação de Brian e Callie, e terminando na repugnante cirurgia plástica de Marilyn.

Com um olhar crítico para a personalidade e comportamento dos actores, o peso da indústria que dilacera completamente a pureza criativa, e o circo de imprensa e agentes que rodeia o fenómeno cinematográfico, “Isto é Hollywood” é tão exagerado que chega a parecer realista, o que é um dos seus melhores atributos. A isto junta-se um argumento muito bem conseguido, e um conjunto de interpretações deliciosas, num filme sempre dinâmico e acelerado. Mais notável é ainda o facto de Guest trabalhar os actores no momento da filmagem, dando-lhes liberdade para improvisarem

O resultado é uma comédia, cheia de pequenas anedotas e olhares corrosivos, que é, simultaneamente, talvez um dos mais conseguidos retratos dos bastidores de Hollywood.

Produção:

Título original: For Your Consideration; Produção: Shangri-La Entertainment / Castle Rock Entertainment; País: EUA; Ano: 2006; Duração: 78 minutos; Distribuição: Warner Independent Pictures (WIP); Estreia: 10 de Setembro de 2006 (Toronto International Film Festival, Canadá), 28 de Outubro de 2006 (London Film Festival, Reino Unido), 17 de Novembro de 2006 (EUA), 18 de Novembro de 2008 (Portugal).

Equipa técnica:

Realização: Christopher Guest; Produção: Karen Murphy; Argumento: Christopher Guest, Eugene Levy; Música: Jeffery C.J. Vanston; Orquestração: Shelly Berg; Fotografia: Roberto Schaefer [cor por Technicolor]; Montagem: Robert Leighton; Design de Produção: Joseph T. Garrity; Direcção Artística: Pat Tagliaferro; Cenários: Dena Roth; Figurinos: Durinda Wood; Caracterização: Kate Shorter; Efeitos Especiais: Robbie Knott; Direcção de Produção: Chrisann Verges.

Elenco:

Catherine O’Hara (Marilyn Hack), Ed Begley Jr. (Sandy Lane, Caracterizador), Eugene Levy (Morley Orfkin, Agente), Harry Shearer (Victor Allan Miller), Christopher Moynihan (Brian Chubb), Christopher Guest (Jay Berman, Realizador), John Michael Higgins (Corey Taft, Relações Públicas), Carrie Aizley (Pam Campanella, Repórter), Jim Piddock (Simon Whitset), Jennifer Coolidge (Whitney Taylor Brown, Produtora), Parker Posey (Callie Webb), Don Lake (Crítico), Michael Hitchcock (Crítico), Bob Balaban (Philip Koontz, Argumentista), Michael McKean (Lane Iverson, Argumentista), Fred Willard (Chuck, Pivot de TV), Jane Lynch (Cindy, Pivot de TV), Deborah Theaker (Liz Fenneman), Ricky Gervais (Martin Gibb, Produtor Executivo), Larry Miller (Syd Finkleman, Produtor Executivo), Craig Bierko (Talk Show Host), Jeffery C.J. Vanston (Talk Show Band Leader), Lance Barber (Dinkie), Skyler Stone (Don), Mark Harelik (Moderador da Mesa Redonda).

Anúncios