Etiquetas

, , , , , , , , , , , , ,

The DepartedBilly Costigan (Leonardo DiCaprio) e Colin Sullivan (Matt Damon) são produtos dos bairros irlandeses de South Boston, onde reina o crime. Ambos irão seguir a carreira policial, mas onde Costigan, pelo seu carácter intempestivo é colocado à margem, Sullivan, incrivelmente aplicado e certinho, parece ter uma carreira triunfante pela frente. Só que Costigan é escolhido pelos chefes de divisão Queenan (Martin Sheen) e Dignam (Mark Wahlberg) para ser infiltrado no bando do chefe criminoso local Frank Costello (Jack Nicholson). Ao mesmo tempo, Sullivan trabalha para Costello no interior da Polícia. Cedo se torna claro a ambas as partes que a outra tem alguém infiltrado, e para Sullivan e Costigan a prioridade é descobrir quem é o outro infiltrado, antes que ele próprio seja descoberto.

Análise:

Foi necessário chegar-se a 2006, 39 anos depois da estreia do seu primeiro filme de longa-metragem, para que Martin Scorsese fosse reconhecido pela Academia de Hollywood. O motivo foi o seu filme “The Departed – Entre Inimigos”, que constituía um regresso aos filmes de gangsters que tanto haviam celebrizado o realizador.

O filme começara como um projecto de Brad Grey para a Warner Bros., em colaboração com Brad Pitt (que era suposto protagonizá-lo), quando os dois compraram os direitos para o remake do filme de Hong Kong, “Infiltrados” (Mou gaan dou, 2002) de Wai-Keung Lau e Alan Mak. Foi já com William Monahan a escrever o argumento desta nova versão, que Martin Scorsese foi convidado para o realizar. Scorsese, admirador do estilo de Monahan, aceitou, segundo o próprio, sem saber que se tratava de um remake.

Terá sido mesmo Brad Pitt a ver os protagonistas como actores mais jovens, e declinou o seu papel, continuando como produtor, na Plan B, companhia da sua então esposa, Jennifer Aniston. Assim, também a ideia de Tom Cruise como seu antagonista foi rejeitada, e entraram para os seus lugares Leonardo DiCaprio e Matt Damon.

Desta vez passado em Boston, tendo por base as máfias irlandesas, “The Departed – Entre Inimigos”, do qual Scorsese disse ser o seu primeiro filme com um verdadeiro enredo, conta a história de um plano da Polícia de Boston, de infiltrar o bando de Frank Costello (Jack Nicholson), ao mesmo tempo que este inflitra um homem de confiança no seio da Polícia. A partir do momento em que ambas as partes percebem ter um delator no seu interior, os dois homens, Billy Costigan (Leonardo DiCaprio) como o polícia infiltrado no bando, e Colin Sullivan (Matt Damon) como o homem de Costello infiltrado na Polícia, passam a ter como prioridade descobrir quem é o outro, antes que eles próprios sejam descobertos.

Apesar de adaptado de um argumento estrangeiro, “The Departed – Entre Inimigos” usa ainda elementos reais do crime organizado de Massachussets, nomeadamente com a figura de Frank Costello a ser inspirada no gangster Whitey Bulger, o qual era famoso pelo seu caracter intempestivo e excêntrico, e conhecido colaborador do FBI. Jack Nicholson teve, aliás, liberdade para improvisar o seu personagem, sendo de sua autoria várias das cenas mais carismáticas de Costello, como a exposição pública no cinema, o diálogo em que Costello ameaça Billy com uma arma, ou a cena da cocaína, a qual dá um certo psicadelismo ao filme, recordando tempos antigos de Scorsese.

“The Departed – Entre Inimigos”, mais que o primeiro filme com enredo de Scorsese, é acima de tudo o seu primeiro filme de suspense assumido. Ao contrário dos seus mais famosos filmes de gangsters, Scorsese não se limitava agora a relatar histórias para caracterizar personagens, modos de vida, eras, ou tirar instantâneos do submundo do crime. Há em “The Departed – Entre Inimigos” um objectivo assumido de provocar o espectador numa viagem que tem de ter uma conclusão.

Com título retirado da oração católica (que representa os irlandeses) “A Prayer for the Faithful Departed”, o filme centra-se na ideia da delação («Rat» – ratazana, como metáfora de delator, a surgir evocado diversas vezes, inclusivamente no plano final do filme, onde uma ratazana passeia sobre um varandim. Scorsese entendeu-o como uma homenagem a clássicos como “Scarface, o Homem da Cicatriz” (Scarface, 1932) de Howard Hawks (notem-se os X que de uma forma ou outra surgem sempre que alguém é assassinado) ou realizadores de dramas criminais como Robert Aldrich, Samuel Fuller e Don Siegel.

Mas o tema que mais facilmente é visto atravessar “The Departed – Entre Inimigos” é o do paralelismo entre Costigan e Sullivan. Ambos são produtos de infâncias complicadas em bairros de origem irlandesa. Ambos têm assuntos por resolver com o passado, tendo perdido as famílias e necessitando de uma figura paternal que os oriente. Ambos entram na Polícia. A partir daí os paralelismos tocam-se pelo confronto. Costigan, o rebelde, trabalha para a Polícia como informante entre gangsters. Sullivan, o certinho, trabalha para os gangsters como informante na Polícia. Ambos se interessam pela mesma mulher (Vera Farmiga), uma psicóloga que procura ajudá-los acerca da sua personalidade. Ambos têm, de certo modo, um problema de identidade (no caso de Costigan, literal, uma vez que tem de abdicar da sua para se infiltrar entre ladrões), ao mesmo tempo que ambos procuram a identidade do outro. Há depois o modo como ambos gerem a actividade sob orientação de uma figura paternal. Repare-se como o nome de código de Sullivan para com Costello é “pai”, e como é como um pai que Costigan vê o seu superior Queenan (Martin Sheen), que chega a levá-lo para casa onde lhe fala do seu verdadeiro filho. Ambos estão presentes na morte do seu mentor. E em ambos os casos o mentor não chega a saber quem o traía.

Mas acima de tudo, “The Departed – Entre Inimigos” é um filme em que Scorsese filma (no local em Boston, e em Nova Iorque), a meio caminho entre o classicismo da sua última década e os riscos que lhe deram nome nos anos 70. Ao seu jeito, constrói uma história de suspense, que cativa e empolga, sem que seja possível prever o seu desenlace, e que é, sobretudo, servida de desempenhos notáveis, onde aos já citados actores (DiCaprio sempre entusiasmante e imprevisível, Damon como o bonzinho espantando pela sua naturalidade, Nicholson acima do mundo, e Sheen como o sábio silencioso – repare-se como DiCaprio podia ser um Nicholson mais jovem e Damon, um Sheen mais jovem) podemos acrescentar Vera Farmiga (que ganhou a sua Dra. Madolyn a Kate Winslet, Emily Blunt e Hilary Swank), Mark Wahlberg, no seu asneirento Dignam (pensado para Ray Liotta), Alec Baldwin e Ray Winstone.

“The Departed – Entre Inimigos” foi extremamente bem recebido, quer pelo público, quer pela crítica que logo o colocou ao nível do melhor de Scorsese. O resultado foram variadíssimos prémios de cinema. Depois de seis nomeações nos Oscars da Academia, Scorsese finalmente foi agraciado com a estatueta de Melhor Realizador, que juntou ao Globo de Ouro da mesma categoria. O filme recebeu ainda aos Oscars de Melhor Filme, Argumento Adaptado e Montagem.

Produção:

Título original: The Departed; Produção: Warner Bros. / Plan B / Initial Entertainment Group (IEG) / Vertigo Entertainment / Media Asia Films; Produtores Executivos: Roy Lee, Doug Davison, G. Mac Brown, Kristin Hahn; País: EUA / Hong Kong; Ano: 2006; Duração: 145 minutos; Distribuição: Warner Bros.; Estreia: 26 de Setembro de 2006 (EUA), 9 de Novembro de 2006 (Portugal).

Equipa técnica:

Realização: Martin Scorsese; Produção: Brad Pitt, Brad Grey, Gianni Nunnari, Graham King; Co-Produção: Joseph P. Reidy, Michael Aguilar, Rick Schwartz; Produtora Associada: Emma Tillinger Koskoff; Argumento: William Monahan [a partir do argumento de 2002 de “Mou gaan dou” de Alan Mak e Felix Chong]; Música: Howard Shore; Fotografia: Michael Ballhaus [filmado em Kodak Vision2 (digital), cor por Technicolor]; Montagem: Thelma Schoonmaker; Design de Produção: Kristi Zea; Direcção Artística: Teresa Carriker-Thayer; Cenários: Leslie E. Rollins; Figurinos: Sandy Powell; Caracterização: John Caglione Jr; Efeitos Visuais: Robert Legato; Efeitos Especiais: Steven Kirshoff; Directora de Produção: Carol Cuddy.

Elenco:

Leonardo DiCaprio (Billy Costigan), Matt Damon (Colin Sullivan), Jack Nicholson (Frank Costello), Mark Wahlberg (Dignam), Martin Sheen (Queenan), Ray Winstone (Mr. French), Vera Farmiga (Madolyn), Anthony Anderson (Soldado Brown), Alec Baldwin (Ellerby), Kevin Corrigan (Primo Sean), James Badge Dale (Soldado Barrigan), David O’Hara (Fitzy), Mark Rolston (Delahunt), Kevin Corrigan (Primo Sean), Robert Wahlberg (Lazio – FBI), Kristen Dalton (Gwen), Thomas B. Duffy (Governador), Dick Hughes (Tio Edward).

Anúncios