Etiquetas

, , , , , , , , , , , , ,

Captain PirateSinopse:

Anos depois do perdão real ao Capitão Blood (Louis Hayward), o aventureiro volta a exercer pacificamente a sua profissão de médico, encontrando-se noivo de Dona Isabella (Patricia Medina). Chegam no entanto notícias de que o Capitão Blood atacou e saqueou a cidade de Cartagena, e é dada ordem para a sua prisão. Esta é executada por Hilary Evans (John Sutton), o mesmo que trouxera a notícia, e também ele pretendente à mão de Dona Isabella. Acreditando na inocência de Blood, Isabella reúne os seus antigos homens, que o libertam, e tomam o navio de Evans. De novo sob a bandeira pirata, Blood guia os seus homens no objectivo de descobrir quem de facto atacou Cartagena e o incriminou.

Análise:

Numa altura em que os filmes de piratas pululavam, a Columbia filmava mais um em 1952 (ano profícuo para o género), escolhendo Louis Hayward como protagonista, em Technicolor, embora não em ecrã panorâmico. A ideia era recuperar o personagem de Peter Blood, uma das criações do célebre autor Rafael Sabatini, e imortalizado na tela por Errol Flynn, no filme “Capitão Blood” (Captain Blood, 1935) de Michael Curtiz.

Com realização entregue a Ralph Murphy, um especialista de filmes de aventura, embora sem registos dignos de grande nota, “Blood, o Capitão Pirata” é uma continuação directa de “A Evasão do Capitão Blood” (Fortunes of Captain Blood, 1950) de Gordon Douglas. Repetindo no elenco Louis Hayward e Patricia Medina, o filme usa mesmo algumas das imagens do antecessor, mostradas num flashback a preto e branco, narrado por Isabella (Patricia Medina), numa longa exposição que nos situa quanto à natureza bondosa do injustiçado Peter Blood (Louis Hayward).

Estamos agora em 1690, e Peter Blood, após o perdão real, voltou à profissão de médico. É respeitado pelo povo, e tem um inimigo natural, a escravatura, de que ele em tempos foi vítima. Mas Blood vive pacificamente e é noivo de Isabella (Patricia Medina). Só que tudo é deitado a perder quando notícias de um ataque seu a Cartagena o tornam alvo das autoridades. Estas são representadas por Hilary Evans (John Sutton), rápido a acusar e prender Blood, e em tentar conquistar Isabella. Confiante na inocência do amado, Isabella vai reunir os antigos homens deste, e juntos libertam Blood, tomam o navio de Evans, e hasteiam novamente a bandeira pirata, na busca do verdadeiro assaltante de Cartagena.

Tendo claramente os filmes clássicos (e em particular Errol Flynn) por modelo, “Blood, o Capitão Pirata” segue os passos básicos de apresentação de um personagem inocente, empurrado para a pirataria por autoridades corruptas que o injustiçam. Um pouco como na filosofia de Robin dos Bosques, o herói tem de se tornar um fora da lei, para fazer o bem, descobrindo os verdadeiros criminosos, e expondo a corrupção nas autoridades.

Desta vez cabe a Louis Hayward debater-se com John Sutton, o seu pomposo e desprovido de escrúpulos aqui-inimigo. Tal demanda leva Blood a conhecer piratas como Velasquez (George Givot), Easterling (Ted de Corsia) e Coulevain (Maurice Marsac), visitar várias ilhas, e escapar a várias mulheres fatais (Malú Gatica, Geneviève Aumont). O filme é um constante carrossel de eventos, mas raras vezes dignos da grande aventura a que o filme se propõe.

Destaca-se o uso da cor, e a direcção cuidada de Murphy, conseguindo cenas eficazes e um ritmo sempre interessante. Infelizmente, Hayward não tem o charme de outros dos seus antecessores no género, tornando a sua interpretação um tanto rígida.

Produção:

Título original: Captain Pirate; Produção: Columbia Pictures; País: EUA; Ano: 1952; Duração: 85 minutos; Distribuição: Columbia Pictures; Estreia: 18 de Agosto de 1952 (Suécia), 24 de Agosto de 1952 (EUA), 6 de Abril de 1954 (Portugal).

Equipa técnica:

Realização: Ralph Murphy; Produção: Harry Joe Brown; Argumento: Robert Libott, Frank Burt, John Meredyth Lucas [baseado no livro ” Captain Blood Returns” de Rafael Sabatini]; Direcção de Orquestra: Morris Stoloff; Música: George Duning; Orquestração: Arthur Morton [não creditado]; Figurinos: Jean Louis; Fotografia: Charles Lawton Jr. [cor Technicolor]; Direcção Artística: George Brooks; Montagem: Gene Havlick; Cenários: Frank Tuttle; Caracterização: Clay Campbell; Assistente de Produção: Herbert Stewart.

Elenco:

Louis Hayward (Capitão Peter Blood), Patricia Medina (Dona Isabella), John Sutton (Hilary Evans), Charles Irwin (Angus McVickers), Ted de Corsia (Capitão Easterling), Rex Evans (Governador Henry Carlyle), Malú Gatica (Amanda), George Givot (Tomas Velasquez), Robert McNeeley (Manuelito), Nina Koshetz (Madame Duval), Lester Matthews (Coronel Ramsey), Sven Hugo Borg (Sueco), Sandro Giglio (Don Ramon), Ian Wolfe (Vice-rei), Jay Novello (Egípcio), Maurice Marsac (Coulevain), Geneviève Aumont (Celeste), Mario Siletti (General Chavez), Robert Bice (Tenente).

Anúncios