Etiquetas

, , , , , , , , , , , , , , , ,

Animal CrackersSinopse:

A dama da alta sociedade, Mrs. Rittenhouse (Margaret Dumont), organiza uma festa para receber de volta ao país, o célebre explorador Capitão Spaulding (Groucho Marx), honrando-o com a exibição de uma pintura, trazida pelo coleccionador Roscoe Chandler (Louis Sorin). Entre os presentes encontra-se o pintor desconhecido John Parker (Hal Thompson), apaixonado da filha da anfitriã, Arabella (Lillian Roth), a qual tem a ideia de trocar o original por uma cópia de John, para que todos reconheçam o seu valor. Só que mais alguém decide substituir a cópia por outra cópia, recrutando para isso Chico e Harpo Marx. Em breve original e cópias desaparecem, e nem mesmo os autores das trocas sabem já onde pára cada exemplar.

Análise:

Depois do sucesso do filme “The Cocoanuts”, no ano anterior, a Paramount Pictures voltava a chamar os irmãos Marx, para filmarem a sua mais recente peça da Broadway, “Animal Crackers”. Mais uma vez as filmagens decorreram em Nova Iorque, consistindo na transposição para a tela de material já testado nos palcos, escrito por George S. Kaufman e Morris Ryskind. Mais uma vez, também, tratava-se de material que incluía diálogos humorísticos, intercalados com momentos musicais.

Groucho, Chico e Harpo voltavam a encarnar os papéis já há muito definidos, e que lhes marcariam toda a carreira no cinema. Groucho, reconhecível por bigode pintado, óculos e charuto, continuava a ser pródigo em confrontacionais réplicas desconcertantes, que marcavam muito do nonsense do filme; Chico de chapéu tirolês (estilo Pinóquio) e falso sotaque italiano, voltava a ser o trapaceiro de bom coração e pouca perspicácia mental; e Harpo, o ruivo mudo, de chapéu alto e bengala com uma buzina, continuava como o louco do trio, cujos imprevisíveis acessos de loucura eram tão despropositados como hilariantes. Já Zeppo, como em “The Cocoanuts”, tinha um papel limitadíssimo, e perfeitamente olvidável.

Com uma menor presença musical que o seu antecessor, “Os Galhofeiros” permite ainda algumas canções, sobretudo ao par romântico (aqui Lillian Roth e Hal Thompson), bem como os obrigatórios momentos de Chico (ao piano) e Harpo (na harpa). Destaque ainda para a canção de Groucho, “Hello, I Must Be Going”, que o acompanharia durante o resto da vida, e que inspiraria o título do segundo álbum a solo de Phil Collins. Se bem que continuando a cortar, sem razão, o desenrolar do filme, estes momentos são agora um pouco menos intrusivos do que acontecia em “The Cocoanuts”.

Como no filme anterior, “Os Galhofeiros” funciona como um conjunto de gags, ligados de forma pouco consistente, por um argumento que não tenta em momento algum dar-nos uma história sólida. Tudo se passa em casa da dama da alta sociedade, Mrs. Rittenhouse (Margaret Dumont), a qual convida uma série de pessoas para homenagear o regresso do explorador Capitão Spaulding (Groucho Marx) e, em, simultâneo assistir à exibição de um quadro, trazido pelo coleccionador Roscoe Chandler (Louis Sorin). Entre os presentes encontra-se o pintor desconhecido John Parker (Hal Thompson), apaixonado da filha da anfitriã, Arabella (Lillian Roth), e mais uma série de gente que não se chega a saber ao que vem nem quem é, entre os quais os personagens de Chico e Harpo Marx.

John Parker e Arabella têm então a ideia de substituir o quadro original por uma cópia do próprio Parker, para assim verem o seu valor reconhecido por Roscoe Chandler. Só que mais alguém decide substituir a cópia por outra cópia, e em breve tanto original como cópias desaparecem, mesmo de quem os trocou. A partir daí qualquer tentativa de entender que percurso tiveram as pinturas, e que motivações houve para os seus desaparecimentos é pura perda de tempo, como praticamente nos é sugerido pelo diálogo detectivesco entre Chico e Groucho. No final tudo se resolve de modo inocente, e todos são alegremente inocentados.

Sem qualquer argumento que nos possa prender a atenção, o melhor do filme são momentos isolados, como as constantes correrias de Harpo, ou alguns dos diálogos (às vezes monólogos, tal a sua velocidade que não deixa quase mais ninguém responder) de Groucho. Este diverte-se a massacrar a paciente Mrs Rittenhouse (numa interpretação soberba de Margaret Dumont, que continuava a exalar classe, perante a caótica presença de Groucho), o pomposo Roscoe Chandler, ou o seu irmão Chico (são notáveis os habituais diálogos entre Groucho e Chico, autênticos manuais de absurdo), e uma carta ditada a Zeppo. Todas as razões (como se delas necessitasse) são boas para Groucho exercer a sua construção frásica de associações inesperadas, brindar-nos com trocadilhos impossíveis de prever, e desconcertar os interlocutores com réplicas mordazes.

Nota-se no entanto já uma necessidade de repetir fórmulas e momentos (as citadas cenas musicais, as lutas coreografadas entre Chico e Harpo, os trejeitos de Harpo como o de dar a perna a segurar, etc.), num filme que a nível visual é bastante limitado, mais uma vez usando quase sempre planos estáticos (as limitações técnicas nos primeiros anos do sonoro assim obrigavam, para diminuir o ruído no plateau) quase como num teatro filmado.

Tal como o filme de estreia, “Os Galhofeiros” foi novamente um estrondoso sucesso junto do público, e um exemplo perfeito do humor anárquico dos Marx, fiéis apenas a si mesmos, sem quaisquer regras a seguir, que não fossem as da sua imaginação e irreverência.

Produção:

Título original: Animal Crackers; Produção: Paramount Pictures; País: EUA; Ano: 1930; Duração: 96 minutos; Distribuição: Paramount Pictures; Estreia: 28 de Agosto de 1930 (EUA), 18 de Abril de 1934 (Portugal).

Equipa técnica:

Realização: Victor Heerman; Argumento: Morrie Ryskind [baseado na peça de George S. Kaufman, Morrie Ryskind, Bert Kalmar, Harry Ruby]; Fotografia: George J. Folsey [preto e branco]; Música: Max Reese [não creditado]; Direcção Artística: Ernst Fegté [não creditado].

Elenco:

Groucho Marx (Capitão Jeffrey Spaulding), Harpo Marx (O Professor), Chico Marx (Signore Emanuel Ravelli), Zeppo Marx (Horatio Jamison), Lillian Roth (Arabella Rittenhouse), Margaret Dumont (Mrs. Rittenhouse), Louis Sorin (Roscoe Chandler), Hal Thompson (John Parker), Margaret Irving (Mrs. Whitehead), Kathryn Reece (Grace Carpenter), Robert Greig (Hives), Edward Metcalf (Hennessey), The Music Masters (Six Footmen).