Etiquetas

, , , , , , , , , ,

Slaughterhouse FiveSinopse:

Billy Pilgrim (Michael Sacks) é um homem que vive a sua vida como um conjunto de saltos temporais aleatórios que ele não controla. Acompanhamos erraticamente a sua experiência na Alemanha, durante a Segunda Guerra Mundial, a qual vemos intercalada por momentos da sua vida após casar, ter filhos e assistir à morte da esposa, resistir à tentativa dos filhos de o colocar num lar para idosos, e por fim, ser transportado para o planeta Tralfamadore, para copular com a actriz de filmes eróticos, Montana Wildhack (Valerie Perrine).

Análise:

Fruto da adaptação de um livro do célebre autor de ficção científica, Kurt Vonnegut, Jr., “Matadouro 5” (adaptado de “Slaughterhouse-Five Or The Children’s Crusade”) é um filme que lida com o tema das viagens no tempo, da perspectiva de uma pessoa presa a um contexto determinista. Kurt Vonnegut Jr., conhecido como um autor da contracultura, dedicou-se à ficção científica, e não só, com obras sempre influenciadas pelas suas visões filosóficas sobre a condição humana, considerando ele que o homem era um prisioneiro impotente do determinismo.

Realizado por George Roy Hill, um realizador famoso pelos sucessos “Dois Homens e Um Destino” (Butch Cassidy and the Sundance Kid, 1969) e “A Golpada” (The Sting, 1973), o filme conta a história de um homem preso em saltos temporais, que não controla, vendo os episódios da sua vida decorrer de forma aleatória, mas mantendo sempre uma consciência do que se passa nesses saltos.

Esse homem é o pacífico (e geralmente conformado) Billy Pilgrim (Michael Sacks), que vemos durante a Segunda Guerra Mundial, cujos episódios (captura pelos Nazis, colocação num campo de concentração, e por fim transferência para trabalhar em Dresden, até ao momento da destruição da cidade) vemos intercalarem-se com os da sua vida posterior, nomeadamente o casamento, nascimento dos filhos, acidente que quase lhe custou a vida, e morte da esposa (Sharon Gans).

Pelas mãos de George Roy Hill, a guerra é uma paisagem fria, desoladora, e quase sem emoções, que são aspectos exteriores que espelham o modo de ser de Billy Pilgrim. Entre a maldade de Paul Lazzaro (Ron Leibman) e a amizade de Edgar Derby (Eugene Roche), Pilgrim vive a guerra com a naturalidade de quem assiste, do lado de fora, a episódios da sua própria vida. Essa é a atitude que transporta consigo, e que o afasta emocionalmente de todos, ao ganhar a percepção de que o tempo não é linear e, como diriam os habitantes do planeta Tralfamadore, tudo o que irá acontecer já aconteceu, e tudo o que já aconteceu irá acontecer.

Esse determinismo, em que tudo parece já estar escrito, é a principal lição aprendida por Pilgrim, que, transportado de modo inesperado para o estranho planeta Tralfamadore, se vê, conjuntamente com a actriz de filmes eróticos, Montana Wildhack (Valerie Perrine) como um episódio de um qualquer reality show cósmico.

George Roy Hill traz-nos assim uma história diferente de viagens no tempo, numa complexa teia narrativa, onde episódios se intercalam (e se atropelam), pintando com cores frias, mas com alguma melancolia, episódios de uma vida, na qual os sentimentos parecem não caber, vítimas do reconhecido determinismo que faz com que nada tenha particular importância.

Kurt Vonnegut, Jr. terá afirmado que o filme era uma transposição harmoniosa da sua obra. “Matadouro 5” ganhou o Prémio do Júri no Festival de Cannes de 1972, bem como os prémios de ficção científica Hugo e Saturn.

Produção:

Título original: Slaughterhouse-Five; Produção: Universal Pictures / Vanadas Productions Inc.; Produtor Executivo: Jennings Lang; País: EUA; Ano: 1972; Duração: 103 minutos; Distribuição: Universal Pictures; Estreia: 15 de Março de 1972 (EUA), 26 de Junho de 1973 (Portugal).

Equipa técnica:

Realização: George Roy Hill; Produção: Paul Monash; Argumento: Stephen Geller [baseado no livro de Kurt Vonnegut, Jr. “Slaughterhouse-Five Or The Children’s Crusade”]; Montagem: Dede Allen; Música: Glenn Gould; Design de Produção: Henry Bumstead; Fotografia: Miroslav Ondrícek [cor por Technicolor]; Direcção Artística: Alexander Golitzen, George C. Webb; Cenários: John McCarthy Jr.; Mark Reedall, John Chambers.

Elenco:

Michael Sacks (Billy Pilgrim), Ron Leibman (Paul Lazzaro), Eugene Roche (Edgar Derby), Sharon Gans (Valencia Merble Pilgrim), Valerie Perrine (Montana Wildhack), Holly Near (Barbara Pilgrim), Perry King (Robert Pilgrim), Kevin Conway (Roland Weary), Friedrich von Ledebur (Líder Alemão), Ekkehardt Belle [como Nick Belle] (Jovem Guarda Alemão), Sorrell Booke (Lionel Merble), Roberts Blossom (Wild Bob Cody), John Dehner (Prof. Rumfoord), Gary Waynesmith (Stanley), Richard Schaal (Howard W. Campbell Jr.), Gilmer McCormick (Lily), Stan Gotlieb (Hobo), Karl Otto Alberty (Guarda Alemão, Grupo Dois).