Etiquetas

,

Embora, classicamente, o período do cinema neo-realista italiano tenha durado menos de uma década, ele nunca deapareceu completamente. Mesmo que Rossellini, Visconti e De Sica procurassem aos poucos outras motivações estéticas e narrativas para os seus filmes, este estilo marcaria os realizadores italianos vindouros.

Fora de Itália os elogios seriam cada vez maiores com o passar das décadas. Ninguém hoje nega as influências deste cinema noutras cinematografias, a começar pela famosa Nouvelle Vague francesa, mas estendida de certo modo a quase todas as “novas vagas” de cinema, que procuravam um certo realismo e formas menos encenadas de contar histórias.

Este ciclo foi uma selecção de 15 títulos que ilustram esse movimento, alguns dos quais pouco conhecidos, mas nem por isso menos importantes no definir da época. Para mais sobre o cinema italiano deste período, ver também o ciclo “Viagem a Itália, dedicado às escolhas de Martin Scorsese, a decorrer no blog My Two Thousand Movies. O documentário de Scorsese “A Minha Viagem a Itália” é também outro documento aconselhado.

Textos adicionais
A lista de filmes

Anúncios