Etiquetas

, , , , , , ,

ScoopApós o sucesso de “Match Point”, Woody Allen continuou a trabalhar em Londres, com dinheiro da BBC Films, e com a sua nova diva, Scarlett Johannson, que teria agora o papel principal do seu novo filme. Com uma equipa próxima da do filme anterior, Allen voltaria ele próprio ao papel de actor, numa comédia que tinha ainda Hugh Jackman e Ian McShane nos papéis principais.

Sinopse:

Após a morte do jornalista Joe Strombel (Ian McShane), este obtém uma dica na barca que o conduz ao inferno, sobre o assassino das Cartas de Tarot. Incapaz de se conter Strombel, tenta fugir à morte, e surge à estudante de jornalismo Sondra Pransky (Scarlett Johansson), a qual está numa caixa numa sessão de ilusionismo do Grande Splendini, Sid Waterman (Woody Allen). Strombel revela a Sondra que o assassino é Peter Lyman, um reputado cavalheiro, filho de Lord Lyman. Com a ajuda de Sid, Sondra forja um encontro com Peter Lyman (Hugh Jackman), apresentando-se com nome falso e fazendo de Sid seu pai. Sondra e Peter começam a passar tempo juntos, e em vez de encontrar provas, Sondra acaba por se apaixonar por ele.

Análise:

“Match Point” de 2005 serviu como um relançar da carreira de Woody Allen, não só pela subida nas receitas, que nos filmes anteriores haviam sido baixíssimas, como pelo encontrar de um mundo além-Nova Iorque que serviria de inspiração nos filmes seguintes, já que desde logo se percebeu que as novas histórias eram escritas por Allen tendo em conta a cidade a que se destinavam.

Um ano depois surgia “Scoop”, também filmado em Londres com dinheiro da BBC Films, e mantendo Scarlett Johansson no elenco. Do mesmo modo mantinha-se a equipa de produção, o novo director de fotografia, Remi Adefarasin, e parte da equipa técnica. Os cenários urbanos de Londres voltavam a ser filmados, numa história que fazia agora mais uso da paisagem campestre.

Se se percebera em “Match Point” o quando a cristalização de classes britânicas (ou aquilo que Allen pensa delas), fora inspiração para a separação dos dois mundos entre os quais se movia o personagem principal, em “Scoop” a separação de classes é de novo uma inspiração, com uma descrição estereotipada da Inglaterra dos Lordes.

Esse estereótipo serve bem uma história, que é agora decididamente uma comédia, e onde a personagem que se movimenta entre esses dois mundos, o faz de modo cómico. Scarlett Johansson interpreta Sondra Pransky, a estudante de jornalismo que, pela entrevista frustrada com um realizador, percebemos não ser a mais dotada das pessoas. No entanto o furo (scoop, em inglês) que faz carreiras cai-lhe nas mãos, por intervenção de um jornalista, Joe Strombel (Ian McShane) que acabou de morrer, mas cuja sua teimosia em enganar a morte (com a personagem Morte a surgir pela terceira vez num filme de Woody Allen) o faz surgir a Sondra com dicas de como prosseguir uma investigação. Note-se como a conversa inicial em que amigos recordam Joe Strombel é um espelho das conversas que motivam “O Agente de Broadway” e “Melinda e Melinda”.

Com toda uma premissa cómica, e dir-se-ia mesmo, louca, Scarlett Johansson tem um papel que fica nos antípodas do desempenhado em “Match Point”. Onde antes fora introspectiva, séria, profunda e sensual, em “Scoop” é extrovertida, nervosa, entusiasmada e desastrada. De facto, Scarlett lembra-nos… Woody Allen, e não espanta que com ele divida tantos one-liners durante o filme.

Allen surge aqui como actor, depois de vários filmes ausente, de certo modo repetindo o papel de “Anything Else” como a voz da consciência (ou voz da perturbação) do personagem principal a quem serve de confessor e de auxiliar. Como que tendo acumulado piadas nos anos precedentes, “Scoop” é um dos filmes mais profícuos nesse sentido, onde Allen consegue em cada frase e gesto desconcertar-nos pela sua espontaneidade, como há muito não se via. Aliás, a sua química com Scarlett Johansson parece perfeita, e completamente surpreendente, fazendo-nos quase desejar que o par continue por mais filmes.

A interacção entre Allen e Johansson constitui o melhor de filme que, sendo uma comédia, não deixa também de ser um thriller criminal bem construído, onde Hugh Jackman, na figura de Peter Lyman, o filho de um Lord que tresanda classe, serve de oponente inesperado. Sendo um filme ligeiro e despretensioso, vemos Allen desta vez brincar com a ideia da morte, e divertindo-se com tentativas de ilusionismo (de que sempre se confessou admirador).

Apesar de filmado em Inglaterra “Scoop” não foi lançado no circuito comercial inglês, tendo estreado apenas na televisão. O filme recebeu críticas díspares, não conseguindo manter o estatuto que Allen conseguira com “Match Point” dado o seu carácter mais ligeiro.

Produção:

Título original: Scoop: Produção: Focus Features / BBC Films / Ingenious Film Partners / Phoenix Wiley / Jelly Roll Productions; Produtor Executivo: Stephen Tenebaum; País: Reino Unido/EUA; Ano: 2006; Duração: 124 minutos; Distribuição: BBC Films (Reino Unido), Focus Features (EUA); Estreia: 28 de Julho de 2006 (EUA), 18 de Janeiro de 2007 (Portugal).

Equipa técnica:

Realização: Woody Allen; Produção: Letty Aronson, Gareth Wiley; Argumento: Woody Allen; Co-Produção: Helen Robin, Nicky Kentish Barnes; Fotografia: Remi Adefarasin (filmado em Technicolor); Design de Produção: Maria Djurkovic; Montagem: Alisa Lepselter; Figurinos: Jill Taylor; Direcção Artística: Nick Palmer; Cenários: Philippa Hart; Caracterização: Sallie Jaye, Polly Earnshaw; Efeitos Especiais: Effects Associated Limited.

Elenco:

Woody Allen (Sid Waterman), Hugh Jackman (Peter Lyman), Scarlett Johansson (Sondra Pransky), Ian McShane (Joe Strombel), Charles Dance (Mr. Malcolm), Romola Garai (Vivian), Kevin McNally (Mike Tinsley), Jim Dunk (Orador no Funeral), Robert Bathurst (Colega de Strombel), Geoff Bell (Colega de Strombel), Christopher Fulford (Colega de Strombel), Nigel Lindsay (Colega de Strombel), Fenella Woolgar (Jane Cook), Pete Mastin (Morte), Doreen Mantle (Companheira de viagem de Joe), David Schneider (Companheiro de viagem de Joe), Meera Syal (Companheira de viagem de Joe), Carolyn Backhouse (Mãe de Vivian), Guo Toa (Jar Spinner), Sam Friend (Irmão de Vivian), Matt Day (Jerry Burke), Christopher Godwin (Recepcionista), Julian Glover (Lord Lyman), Paula Wilcox (Convidada da Garden Party), John Standing (Convidado da Garden Party), Sanjeev Bhaskar (Jogador de Poker), John Light (Jogador de Poker), Tina Rath (Wendy Beamish), Caroline Blakiston (Mrs. Quincy), Richard Johnson (Mr. Quincy), William Hoyland (Mordomo), Lynda Baron (Inquilina), Phil Cornwell (Inquilino), Victoria Hamilton (Jan), Meg Wynn Owen (Governanta), Alexander Armstrong (Polícia), Anthony Head (Detective), Julia Deakin (Companheira de Viagem de Sid), Margaret Tyzack (Companheira de Viagem de Sid), Jeffrey Wickham (Companheiro de Viagem de Sid).

Anúncios